TST: Corregedoria encerra correição no TRT da 22ª Região (PI)

0
769


A correição foi a sétima da gestão do ministro Aloysio Corrêa da Veiga, corregedor-geral da Justiça do Trabalho.





26/03/2021 – A Corregedoria-Geral da Justiça do Trabalho (CGJT) encerrou, nesta sexta-feira (26), a correição ordinária no Tribunal Regional do Trabalho da 22ª Região (TRT 22). As atividades, iniciadas na segunda-feira (22), foram realizadas de modo telepresencial devido à pandemia da Covid-19.

A sessão administrativa, transmitida ao vivo pelo canal do TRT no YouTube, foi aberta pela presidente do TRT da 22ª Região, desembargadora Liana Ferraz de Carvalho, que agradeceu a condução dos trabalhos pela CGJT, buscando entender as dificuldades do tribunal, bem como antecipando soluções.  

O corregedor-geral da Justiça do Trabalho, ministro Aloysio Corrêa da Veiga, enfatizou que o tribunal tem demonstrado, inclusive com reconhecimento do próprio CNJ com a entrega do Selo Ouro no Prêmio CNJ de Qualidade, a efetividade da sua atuação. Afirmou ainda que a história da Justiça do Trabalho é marcada por ser diferenciada no atendimento, na prestação jurisdicional, ter o compromisso com a efetividade da jurisdição e manter o compromisso com os atores sociais no intuito de proporcionar o acesso à justiça.

A correição desta semana foi a sétima da gestão do ministro Aloysio Corrêa da Veiga. Todas foram realizada por meio telepresencial.

Recomendações  

A sessão seguiu com leitura da ata de correição realizada pelo diretor da Secretaria da Corregedoria-Geral da Justiça do Trabalho, Valério Augusto Freitas do Carmo.  Entre as recomendações apresentadas, está a de que o TRT da 22ª Região fortaleça a cultura conciliatória a fim de aumentar a média de conciliações realizadas; realize a instalação e utilização do sistema GPREC pelo Setor de Precatórios; instale a Comissão Permanente de Acessibilidade e Inclusão; implemente projeto de aprendizagem profissional para menor aprendiz como instrumento de combate ao trabalho infantil; entre outras.

Confira como foi sessão:

Com informações do TRT da 22ª Região (PI)

$(‘#lightbox-xsoj_ .slider-gallery-wrapper img’).hover(
function() {
const $text=$($($(this).parent()).next());
$text.hasClass(‘inside-description’) && $text.fadeTo( “slow” , 0);
}, function() {
const $text=$($($(this).parent()).next());
$text.hasClass(‘inside-description’) && $text.fadeTo( “slow” , 1);
}
);
$(document).ready(function() {
var xsoj_autoplaying=false;
var xsoj_showingLightbox=false;
const xsoj_playPauseControllers=”#slider-xsoj_-playpause, #slider-xsoj_-lightbox-playpause”;
$(“#slider-xsoj_”).slick({
slidesToShow: 1,
slidesToScroll: 1,
autoplay: xsoj_autoplaying,
swipeToSlide: false,
centerMode: false,
autoplaySpeed: 3000,
focusOnSelect: true,
prevArrow:
”,
nextArrow:
”,
centerPadding: “60px”,
responsive: [
{
breakpoint: 767.98,
settings: {
slidesToShow: 3,
adaptiveHeight: true
}
}
]
});
$(“#slider-xsoj_”).slickLightbox({
src: ‘src’,
itemSelector: ‘.galery-image .multimidia-wrapper img’,
caption:’caption’
});
});


Com informações da assessoria de imprensa do TST.

Fonte

MH Cálculos - Fale com um Especialista
MH Cálculos - Fale com um Especialista

DEIXAR UMA RESPOTA

Por favor insira o seu comentário
Por favor insira o seu nome aqui