TST: Vigilante patrimonial de município consegue adicional de periculosidade | Tribunal na Voz do Brasil

0
144




                         Baixe o áudio

      

 

09/01/2024 – A Sexta Turma do Tribunal Superior do Trabalho condenou o município de Tianguá (CE) a pagar o adicional de periculosidade a um vigilante patrimonial público. De acordo com o colegiado, a legislação considera a atividade perigosa e não exige que o vigilante tenha de usar arma e ter registro na Polícia Federal para receber a parcela.

Saiba os detalhes com o repórter Anderson Conrado.

Processo: RR-678-10.2020.5.07.0029

Com informações da assessoria de imprensa do TST.

Fonte

MH Cálculos - Fale com um Especialista
MH Cálculos - Fale com um Especialista

DEIXAR UMA RESPOTA

Por favor insira o seu comentário
Por favor insira o seu nome aqui