TST: Brasileira tem direito a adicional de transferência de período em que morou em Angola

0
131


21/09/2023 – A 4° Turma do Tribunal Superior do Trabalho decidiu que a empresa Ambipar Participações e Empreendimentos S.A. de São Paulo (SP) deve pagar um adicional de transferência a uma gerente que trabalhou em Angola por dois anos.

Anteriormente, o pedido foi negado porque a funcionária acabou morando permanentemente em Angola. No entanto, para os ministros, quando alguém é contratado no Brasil para trabalhar no exterior, não importa se a transferência é temporária ou permanente, o adicional de transferência ainda deve ser concedido.

Processo: RRAg-1002104-21.2015.5.02.0719

Com informações da assessoria de imprensa do TST.

Fonte

MH Cálculos - Fale com um Especialista
MH Cálculos - Fale com um Especialista

DEIXAR UMA RESPOTA

Por favor insira o seu comentário
Por favor insira o seu nome aqui