Como diminui consideravelmente a margem de erro nos cálculos judiciais da MH

0
24


Compartilho neste artigo minhas próprias dificuldades e desejos como profissional. Minha profissão “perito” rima com profissão perigo e não por acaso… lembra até do Mcgyver e sua habilidade em resolver coisas impossíveis com poucos recursos. Ser perito é ser o CARA de confiança seja do Magistrado ou do advogado, não há espaço para erro, muito está em jogo: uma ação judicial, uma expectativa da parte processual, a credibilidade do seu cliente/magistrado, seu legado profissional, sonhos, enfim muito depende da precisão dos números.

Sempre que estou realizando um cálculo judicial, busco com todas as minhas forças, conhecimento e entendimento, garantir margem mínima para não dizer ZERO de erro. Não é tarefa fácil, parte de um desejo sincero de fazer o melhor e de saber exatamente a importância do papel do Perito não apenas nas ações judiciais, mas na sociedade. Sempre digo, fazemos justiça com números… é muita responsabilidade.

Hoje no escritório foi dia de me focar na elaboração de cálculos trabalhistas e também de responder embargos aos cálculos elaborados? Quem nunca respondeu embargos sejam do Autor ou Réu, não é mesmo? Lembro-me muito bem dos meus primeiros embargos que tive que responder, uma mistura de medo e aflição com a sensação de: será que fiz o cálculo certo? Obviamente esse medo diminui, mas não some e me deixa sempre em estado de alerta, e isso é bom! Minha preocupação é de realmente oferecer números mais precisos, sempre!

Sou humano, minha equipe é humana (acho que sim pelo menos hehehe) e erros podem acontecer, mas a ideia é que eu possa minimizar e muito esses erros em todos os tipos de cálculo, mas principalmente nos cálculos trabalhistas, já que estes são recheados de detalhes, peculiaridades, alto volume de digitação, datas, proporções, indicadores e muito mais.

A experiência do erro também é um grande professor do acerto, é através dos erros que moldo as rotinas de cálculo aqui do escritório para garantir máxima possível aos trabalhos judiciais como perito do juízo e aos nossos clientes. Regra número UM: Jamais, jamais entrego qualquer cálculo que seja, do mais simples possível, sem conferir itens relevantes que determinam a precisão dos números… uma vez entregue o cálculo errado, acabou minha reputação perante ao juízo e aos clientes…conferir cálculo não é gasto de trabalho pra mim, mas sim investimento futuro.

Pensando sempre em melhorar o meu trabalho e do meu escritório, fiquei dias pensando sobre como posso conferir os cálculos de forma sistematizada que abranja todas as áreas relevantes do cálculo, mas que ao mesmo tempo seja uma ferramenta útil e não apenas mais uma etapa burocrática…foi aí então que desenvolvi um CHECK-LIST para os cálculos trabalhistas e depois para outras matérias de cálculo. Estes check-lists foram criados com base no maior número de incidência de embargos referente aos cálculos por mim apresentados, filtrei essas informações e cheguei em um padrão de conferência que me permite ao final desses check-lists ter a certeza de que realmente estou enviando um trabalho preciso e seguro.

Há uma lógica de avanço no check-list, começando do básico (no caso dos cálculos trabalhistas) como: datas de ajuizamento, admissão, demissão, prescrição e outros e pontos mais avançados, quais sejam adicionais horas extras legal ou convencional, proporções de afastamentos, proporções, férias, afastamentos, reflexos e muito mais. Leva-se um tempo para se adaptar a esse tipo de controle, mas tenho certeza que será de grande valia no desenvolvimento do seu trabalho e o nível de sucesso dos seus números, por aqui ajudou e muito e por ter a certeza de que esse material pode com toda a certeza ajudar você, resolvi compartilhá-lo.

Aqui no escritório como temos pessoas que fazem determinadas atividades no mesmo cálculo (digitação de contracheque, digitação cartão ponto e cálculo) quando na conferência de algum item percebemos o erro, devolvemos a pessoa que o fez para que corrija e depois devolva para seguimento da conferência, informando quem foi o responsável e o status da devolução… é bem bacana, vai curtir!

É claro que é um documento que pode ser melhorado e minha ideia é dar esse gatilho para melhoria. Utilize o check-list de cálculos trabalhistas da forma que melhor se adapta as suas necessidades. Se tiver alguma dúvida ou sugestão pode escrever, estarei sempre por aqui pra tentar ajudar e aprender.

Para baixar o check-list basta clicar aqui.

Abraço pessoal.

Marlos Henrique

Economista Expert em cálculos judiciais e desenvolvimento de soluções jurídicas nas mais diversas matérias do direito. Responsável pela empresa MH Cálculos Assessoria Ltda. Criador e Educador do Projeto Escola de Cálculos. Palestrante e consultor em cálculos judiciais em diversos tribunais do País.

O post Como diminui consideravelmente a margem de erro nos cálculos judiciais da MH apareceu primeiro em Inegável Lógica dos Cálculos Judiciais.

Acesse o blog Inegável Lógica para conhecer mais conteúdos sobre cálculos judiciais.

Fonte

DEIXAR UMA RESPOTA

Por favor insira o seu comentário
Por favor insira o seu nome aqui